Publicado por: adoradorblogueiro | outubro 19, 2007

Saindo do Deserto Familiar

São mais de 8 anos de minha vida jogados fora em mais de um tratamento odontológico que não deram certo. Resumidamente, voltei a estaca zero. O mais importante é que eu não desisti, e estou correndo atrás de outro dentista, e de um buco-maxilo. Talvez o meu caso seja cirúrgico.

Em meio a estas buscas meus pais ficaram assustados, imaginando daqui um ano, eu com anestesia geral, 3 horas de cirurgia, 15 dias sem poder falar e com a boca amarrada. Se preocupação de pai já é o suficiente, imagina a de mãe! Ontem eu pude compreender isto… tivemos um desentendimento, choramos e no final das contas nos entendemos.

Sempre me vi muito limitado, assim como a Ilha do Governador é. Se eu fosse para algum lugar distante, como Barra da Tijuca, entre outros, meus pais já começavam a dizer que havia perigo, que era longe. E isto desanimava, porque não era isso o que eu queria ouvir. É óbvio que haja uma preocupação, mas e o incentivo? Gostaria de ouvir que eu estaria indo pelo caminho certo, que Deus me guardaria e que seria bom pra mim. Tirando nota boa, regular ou ruim, eu nunca ouvi um incentivo, só julgamento, dizendo que eu preciso melhorar que aquilo não era o suficiente. Sou uma pessoa de poucos gastos, ainda não namoro, pouco saio e quando eu comprava alguma coisa, como um CD ou DVD ao mês, já era um escândalo, dizendo que eu estava gastando de mais e que deveria parar com isso.

Com o tempo fui reprimindo isto, guardo tudo dentro de mim, sem expor, e ontem foi o dia. O dia de me esvaziar disso tudo. Todo este desabafo se fora em forma de lágrimas e palavras. Mas foi bom, muito bom. Pude ouvir o pensar de minha mãe, de meu pai. Estabelecemos o verdadeiro contato, na minha família em geral nunca se houve diálogo e sim atitudes, o que acaba prejudicando muito a relação de todos nós. Eu considerava os meus amigos como os meus pais, como os meus irmãos e como os meus familiares. Não há nada de errado em você tornar um amigo seu como alguém querido, mas não os colocar no lugar de seus pais, e era isto o que eu estava fazendo.

Quando a gente pensa que já sabemos de todas as teorias,

é ai que vem o maior desafio: torná-las em práticas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: