Publicado por: adoradorblogueiro | março 30, 2008

Um livro de bela capa

Ao ter um livro em mãos, eu paro e me recordo das vezes em que eu não tinha afinidade alguma com livros; minha mãe dizia que a culpada era a preguiça (risos). Para não ser muito radical, quando criança eu gostava muito de ler gibis da Turma da Mônica e qualquer outra coisa que fosse breve e com figuras. Acredito que com toda criança seja assim. Por muito tempo, a falta de afinidade com os livros me prejudicava muito nas redações e em algumas tarefas da escola.

Nem aceitando a Jesus, eu lia a Bíblia… Meu pai até estava pensando em comprar aquela série de livros da Bíblia ilustrados, mas percebeu que pouco me importaria. Mas, chega um tempo em que você precisa se ajustar ao molde de certas coisas; quando eu estava cursando o Ensino Médio (antigo 2º grau), havia uma cobrança dos professores e uma necessidade minha de ler, atualizar o meu vocabulário etc. Quando percebi, estava mergulhando na Literatura, no Português, e em todas as recomendações dos professores para leitura. Até hoje, possuo dois livros que são as minhas paixões: “O pequeno Príncipe” e “Depois daquela Viagem”.

O prazer em escrever, redigir as mais elogiadas redações do colégio, eu já havia conquistado. Já o prazer pela leitura, se tornou mais intenso quando ingressei à faculdade e quando eu retornei aos caminhos do Senhor; aquele Diego que era muito agitado e inquieto havia parado um pouco e se tornou um rapaz mais sereno, calmo e dedicado às coisas que precisam ser realizadas em momentos de silêncio, tranqüilidade e paz.

Como um aprendiz de publicitário, eu sempre gostei dos CDs, DVDs e livros de belas capas, com excelentes artes gráficas etc. Graças a Deus nunca me decepcionei quanto a isso – mas não posso negar, algumas vezes foi preciso que Deus usasse aquilo que eu não apreciasse para falar comigo – como aconteceu no dia de hoje.

Depois do café da manhã, me sentei na varanda da casa dos meus avós e comecei a ler um livro que havia comprado na semana passada: Este é o Dia do Seu Milagre, de Benny Hinn. Preciso dizer mais alguma coisa? (risos). Realmente eu vivi o que também está escrito na capa do livro: Experimente o sobrenatural poder curador. Deus realmente tem estabelecido um tempo de cura. Como eu gosto de compartilhar aquilo que recebo da parte dEle, segue abaixo um trecho de um dos capítulos que mais me impactou:

 

Uma tesoura

 

Continuo admirado que alguns cristãos acreditem que os milagres terminaram com o ministério terreno de Cristo e dos apóstolos.

Certa vez alguém disse a Oral Roberts: “Não creio eu a cura é para hoje.”

Oral pegou uma tesoura e disse: “Dê-me sua Bíblia”.

Ele entregou a Bíblia de volta ao homem juntamente com a tesoura e disse: “Quero que você corte todas as passagens que falem sobre cura.”

O cavalheiro respondeu: “Não posso fazer isto. Eu estaria destruindo a Palavra.”

Oral Roberts parou por um momento e declarou: “Isto é exatamente o que você faz quando diz que Deus não cura.”

A cura não foi só para o passado, mas também é para o presente.

Deus disse a Moisés: “Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e obrares o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara” (Ex 15.26).

Deus não falou a Moisés sobre o que havia feito no passado por Abraão ou Noé. Deus disse a Moisés o que ele lhe faria hoje. Isto é, no momento presente. Se a cura fosse apenas pra ontem, Deus teria dito: “Eu era”. Mas o onipresente Deus declara: “Eu sou”.

Deus ainda é Deus hoje. E desde que ele é o Senhor agora, suas promessas são sempre promessas agora. A Bíblia não é um tratado de história, mas a Palavra viva para o tempo presente. “Porque todas quantas promessas há de Deus são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós” (2Co 1.20).

A Palavra de Deus é uma Palavra presente – é sempre válida para hoje. Quando ela foi escrita era presente. Hoje ela é presente e sempre será presente. As Escrituras declaram que somos nascidos de novo, “não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre” (1Pe 1.23).

Quando o Deus Todo-Poderoso declarou: “Eu farei uma nova aliança”, ele não quis dizer que os ensinos do passado deveriam ser esquecidos. Toda a Escritura – de Gênesis a Apocalipse – é inspirada por Deus e é para hoje.

Jesus declara:

“Eu sou a ressurreição e a vida” (Jo 11.25)

“Eis eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos” (Mt 28.20).

“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” (Jo 14.6)

Deus diz:

“Porque eu, o Senhor, não mudo” (Ml 3.6).

“Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente” (Hb 13.8).

Como devo responder quando alguém me diz: “Os dias de milagres cessaram?”

Eu respondo: “Não existe algo como dia de milagres. Existe um Deus de milagres, e ele não muda.”

 

Eu espero que este pequeno trecho de um dos capítulos deste livro, tenha ministrado algo em sua vida. Que Deus nos abençoe!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: